top of page
  • Writer's pictureFair&Sale

3 dicas essenciais pra quem está começando a empreender

Prepare-se pra começar uma jornada épica; empreender não é bolinho

e eu preciso te contar



Empreender é escolher (por vontade ou necessidade) entrar em um carrinho de montanha-russa sem saber ao certo como vai ser o percurso. Sem ter certeza se o carrinho balança muito ou se a primeira grande subida tem 5, 6 ou 15 metros. Sem saber qual vai ser a sua reação numa descida vertiginosa, o frio na barriga, o suor nas mãos, a adrenalina. Nenhum desses sentimentos que empreender inevitavelmente provoca você tem como prever quando escolhe o nome do seu negócio e cria a conta dele no Instagram pela primeira vez.


O certo é que você vai sentir. Vai sentir um monte de coisas (alegria, entusiasmo, frustração, cansaço) da sua maneira, conforme as curvas e os loopings da sua jornada empreendedora forem desenhados.


Então empreender parece um pouco com a vida adulta, não é? Parece. Uma vida fora de uma caixa corporativa que te dá parâmetros como quantidade de horas trabalhadas, plano de saúde, metas a serem cumpridas e valor do salário que vai cair na sua conta todo mês.


Entendendo que o "não saber" faz parte dessa jornada, como então resistir e ter sucesso? Nesses 10 anos empreendendo, eu aprendi 3 pontos essenciais:


Ter um propósito


Você precisa de um motivo bem claro e real de por que empreende, seja ele altruísta ou por sobrevivência (tornar o mundo um lugar melhor ou pagar suas contas) e quando as coisas apertarem você precisa voltar pro propósito e apegar-se a ele. Principalmente nos dias em que você precisa resolver pepinos jurídicos ou emitir uma porção de notas. Tudo o que você faz é focado no propósito - mesmo as partes chatas.


Ter propósito é entender por que você escolheu empreender e onde quer chegar. É aquilo que vai te motivar levantar da cama todo dia bem cedo mesmo quando estiver cansada. E não precisa ser um único motivo, claro. Costuma ser uma porção deles.


Saber que você não consegue fazer tudo sozinha e que delegar é multiplicar


Vamos supor que no fim do mês você faturou 10 mil reais e sobrou 5 mil na conta. É tentador tirar os 5 mil como seu pró-labore (o salário do sócio da empresa) mas sabe de uma coisa? Ficar sempre usando todo lucro da empresa como seu pagamento não vai te fazer crescer. Pra um negócio florescer é necessário investimento - de dinheiro e de gente. Usar uma parte dessa grana pra contratar alguém que possa assumir parte das tarefas vai te deixar tempo livre pra focar naquilo que só você pode fazer: criar a estratégia do seu negócio.


Este item tem a ver também com cercar-se de pessoas positivas, dispostas e talentosas que irão te apoiar nessa trajetória. Podem ser mentores, colegas, colaboradores, consultores, amigos.


Por fim, pensar de forma estratégica


Talvez você não tenha parâmetros muito claros, hoje o seu desejo é vender o bastante pagar as contas e sobrar um pouquinho.


Mas para que você se aproxime dos seus objetivos é necessário que você pense passo a passo como chegar lá. Talvez você não tenha parâmetros muito claros, hoje o seu desejo é vender o bastante pagar as contas e sobrar um pouquinho. Mas pare, pense. Qual a sua visão de vida, de negócios para daqui 2, 3 e 5 anos? Coloque metas extremamente realistas e trace formas de chegar até elas - sabendo que os cenários podem mudar a qualquer momento e que - firme no seu propósito e amparada pelos seus pares - você irá se adaptar e criar novas estratégias.


Here we go!


Uma vez que você entende esses três conceitos e começa a adotar no dia a dia do seu negócio as chances de alcançar os objetivos vão crescer e muito! Fora que o dia a dia fica mais leve porque você entende onde está, onde quer chegar e confia que precisa de uma tribo pra isso.


Dica bônus: valorize as pessoas a sua volta! Sejam elas clientes, fornecedores, parceiros ou colaboradores. As pessoas que fazem parte do universo do seu negócio permitem que ele exista, já parou pra pensar nisso? Afinal, sem ajuda, sem cliente, sem matéria-prima um negócio não existe. Então, nos momentos em que você se frustrar porque alguém fez uma crítica ou não realizou a tarefa da maneira como você esperava lembre-se disso: sozinha você não faz nada. A não ser planos que ficam só no papel. Conexão é que gera valor pro negócio!


Daniella Cor, cofundadora da Fair&Sale, empreendedora em série há 10 anos, mãe do Ravi e do Noah.


43 views0 comments

Recent Posts

See All

Comments


bottom of page